A John Richard está de cara nova

Todas as Publicações

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (1 Avaliações, Média: 5,00 de 5)
Loading...

Já parou para pensar como seria se a gente não acompanhasse as mudanças do mundo? Provavelmente, estaríamos até hoje ouvindo músicas em discos de vinil, indo só pessoalmente às lojas para fazer compras e ainda estaríamos limitados às linhas fixas de telefone… Hoje, com os serviços de streaming e a facilidade do e-commerce, temos um universo de possibilidades em poucos cliques.

Ainda bem que todos mudamos e evoluímos. Inclusive nós, aqui na John Richard. Para acompanhar a velocidade das mudanças do mercado e do nosso negócio, sentimos a necessidade de nos reposicionar, de forma clara e objetiva, como uma empresa de soluções de mobiliário como serviço. “A gente deixa de ser uma empresa de aluguel de móveis para se tornar uma empresa de mobiliário como serviço. É exatamente o que a gente faz hoje, mas com um olhar diferente para o cliente”, afirma Frederico Reich, líder de Negócios e Marketing da empresa. E continua: “Ser uma solução de mobiliário como serviço é estar o tempo todo perto do cliente, ouvindo quais são as suas necessidades para, então, buscar uma solução.”

Mas não só. Segundo Pamela Paz, nossa CEO, “a John Richard já é muito mais do que locação de móveis. Nós não oferecemos apenas mesas, cadeiras e armários, fazemos muito mais do que isso. Pensamos no longo prazo, olhamos para o novo, e até abrimos mão de algumas amarras para estarmos sempre abertos às mudanças. Isso, obviamente, mantendo todo o legado, todo o histórico e a excelência no atendimento”.

E foi graças a esse novo posicionamento que uma verdadeira transformação se iniciou na empresa.

O sentido da mudança e os nossos atributos

Sentimos que era preciso traduzir esse novo posicionamento de maneira prática, para impactar toda a empresa. De um novo tom de voz à criação de uma nova identidade visual, foi um trabalho de meses, resultado de muita pesquisa e ouvido atento às necessidades dos clientes. “Eles clamavam pela mudança. Toda vez que a gente falava o que fazia, a resposta era: vocês fazem muito mais”, relembra Frederico. E, por causa dessa movimentação muito forte dos clientes, a gente teve o insight de repensar a empresa toda partindo do melhor ponto inicial possível: as pessoas que atendemos.

Algo que sempre norteou a jornada da nossa empresa pode ser representado quase que em um lema: Nós vamos aonde o cliente quer que a gente vá. Todo esse processo de ouvir atentamente os nossos clientes fez com que começássemos uma busca por melhores formas de explicar todas as nossas possibilidades de atendimento. “A gente sentiu a necessidade de se perguntar: ‘Como o cliente enxerga a gente?’ Precisávamos de uma comunicação que o fizesse entender que ele pode contar com a gente em todos os momentos. Que não somos mais uma empresa apenas para atender necessidades pontuais, mas com a qual ele pode contar sempre que precisar, mesmo por prazos indeterminados”, afirma Pamela.

O reflexo desse olhar para dentro foi idealizar uma mudança cultural que realmente resultasse na imagem que nós gostaríamos de construir. Mas precisávamos de algo orgânico, nascido do nosso próprio DNA e que impactasse ao mesmo tempo todos os envolvidos com a empresa, fossem clientes ou talentos. “Buscamos uma maneira de apresentar isso para todo mundo, internamente e externamente. Porque, a partir do momento que começamos a ter um olhar mais humano para os colaboradores, também passamos a ter esse mesmo olhar para o cliente. Essa troca faz toda a diferença”, ressalta Pamela.

Disso nasceu uma resposta aos anseios dos nossos clientes e que faria nossa comunicação, interna e externa, apontar para o mesmo norte. Chegamos a quatro atributos principais: Mudamos com você, Entregamos o combinado, Agilizamos no seu tempo e Mobiliamos com alma. “Houve esse entendimento geral de que precisávamos de uma comunicação em que todo mundo se fizesse representar. Cada um de nós, cada movimento, cada esforço, a alma de cada indivíduo está representada nesses atributos”, afirma Frederico.

Uma marca para os novos tempos

A consequência natural deste movimento foi perceber que a nossa mudança ia muito além de uma nova argumentação. Assim, em conjunto com uma agência de branding, foi desenvolvida uma nova marca, a tradução visual de tudo o que almejamos para o nosso futuro. “Estamos saindo do antigo azul, algo que sempre foi muito forte para nós, para caminhar em direção ao futuro”, afirma Pamela. E isso foi feito com a preocupação de preparar a empresa para ter uma identidade adequada aos tempos modernos, sem deixar nosso passado para trás. “Pela percepção das pessoas, era uma comunicação antiga para um serviço novo. Houve esse entendimento geral de que precisávamos de uma comunicação diferente, proprietária, em que todo mundo se fizesse representar”, acrescenta Frederico.

Esse símbolo da transformação que está acontecendo internamente e externamente na empresa representa muito mais do que uma ambição de futuro, mas uma transformação que começa no presente.  “Estamos repensando as lideranças, desenvolvendo pessoas para ter mais agilidade, assertividade e muito mais velocidade na resposta às mudanças”, ressalta Pamela. Além disso, “era preciso mostrar que temos esse dinamismo, rapidez, agilidade, alma mesmo. Isso tudo foi dirigido para a marca e representa o que a gente faz e como a gente se desenvolveu”, completa.

O futuro do mobiliário como serviço

Europa, na Ásia e nos Estados Unidos, e se expanda cada vez mais aqui no Brasil. “As pessoas e as empresas não precisam mais ser proprietárias do mobiliário e sim usar ele à medida em que tenham necessidade, seja para crescer, diminuir ou apenas para mudar. É um mercado que vai crescer muito e nós estamos nos preparando para isso”, diz Pamela.

Frederico também considera que o mobiliário como serviço é uma tendência inevitável. Graças às transformações realizadas na empresa, ela já está reestruturada para acompanhar as mudanças e se adaptar rapidamente aos novos tempos: O mobiliário como serviço é o futuro. Cada vez mais as pessoas estão preocupadas em utilizar aquilo que elas precisam da melhor maneira possível e nós temos a capacidade de oferecer o melhor para o cliente, porque sempre estaremos lá para atendê-lo”, afirma.

Conclusão

Todo o legado que foi construído durante os 21 anos da empresa foi um trampolim que nos permitiu olhar para muito mais longe e antes de todo mundo. Porque aqui há um movimento interno constante que estimula o ouvir, o entender profundamente para surpreender, e é isso o que a gente espera que as pessoas entendam com a nossa nova marca. Para Frederico, “a mudança é sempre necessária. O mundo é móvel, nós somos móveis. A nossa empresa também, e a marca precisava refletir essa qualidade”. E Pamela completa: “A alma do que a gente faz é a mudança. É entender o que o cliente precisa antes mesmo dele imaginar que precisará daquilo. O melhor sempre está à frente e é isso o que eu vejo com este novo momento da nossa empresa: o melhor. Sempre.”

 

Last modified: 5 de março de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =