Até onde vai a revolução do home office?

Todas as Publicações

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Sem Avaliações)
Loading...

Estamos chegando ao fim de um ano que, de tão intenso, parece ter durado uma década. E, na prática, ao menos em relação aos modelos de trabalho, foi exatamente o que aconteceu. De todas as previsões passadas sobre como a vida profissional poderia ser transformada pelos avanços tecnológicos, nenhuma tinha como antever a verdadeira revolução antecipada pela pandemia e que turbinou o home office em 2020.

Para dar conta de tantas informações novas que se sucedem a cada mês, diversos veículos vêm publicando constantes relatórios sobre o futuro do trabalho. Nós mesmos fizemos uma pesquisa a respeito da retomada dos negócios que abordava também o home office. Esse material, inclusive, norteou diversas empresas parceiras (e a nós mesmos) na busca do melhor caminho diante dos desafios do primeiro semestre de 2020. Mas aquele momento de incertezas, é seguro dizer, já passou. O teletrabalho conquistou o seu lugar e, em muitos casos, passou de exceção à regra.

Levantamento recente do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) – que usou como fontes os dados da Pnad Covid-19, do IBGE – mostrou que, dentre os 81,4 milhões de trabalhadores ocupados no país, 10% (ou 8,4 milhões) estão atualmente em home office. Em São Paulo, essa proporção é ainda maior: dos 19,6 milhões de ocupados, 15% (2,9 milhões) estão em teletrabalho. Para efeito de comparação, em 2019 essa população mal chegava à metade desses números.

Outra pesquisa realizada pela Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária da Universidade de São Paulo (FEA USP) também traz dados impressionantes: praticamente metade (46%) das empresas brasileiras passaram a adotar o teletrabalho entre março e outubro, sendo que 55% delas não tinham nenhum time em home office antes da pandemia. E a aceitação do modelo por empresas e colaboradores aponta para a consolidação de uma nova era do trabalho. Muitos colaboradores esperam passar parte de suas vidas profissionais fora do escritório depois que a pandemia passar.

Como se preparar para as consequências do home office permanente

Hoje, após meses de convivência com esse modelo de trabalho, a perenidade do home office pode não parecer um desafio. Mas ainda estamos descobrindo os reais desafios práticos da aceleração, em um período de poucos meses, de um processo que vinha se desenvolvendo lentamente há décadas.

Um dos pontos mais sensíveis é a questão da ergonomia e como a falta de preocupação com ela pode minar os ganhos de produtividade obtidos com o teletrabalho. Levantamento nas varas de trabalho de todo o país registrou um aumento de 270% no número de processos trabalhistas envolvendo questões relacionadas ao home office, por exemplo.

Para garantir que as empresas tenham a segurança necessária sem se preocupar com essas questões, nós, aqui na John Richard, desenvolvemos uma solução de home office como benefício chamada WorkIn. Neste modelo de contratação, empresas de todos os portes podem evitar problemas de saúde dos colaboradores padronizando o home office com móveis e acessórios ergonômicos que, por consequência, diminuem o risco de litígios trabalhistas motivados por problemas de saúde posturais.

Além disso, nosso WorkIn engloba webinars mensais sobre ergonomia para as suas equipes e a contratação é muito simples: basta a área responsável definir a quantidade e o modelo dos móveis, e nosso sistema gera um voucher para cada colaborador. Este voucher garante o acesso à nossa plataforma digital, na qual cada beneficiário finaliza o processo selecionando os móveis e definindo a data de entrega do mobiliário em sua casa. Assim, toda a gestão e implementação do home office da sua empresa é de nossa responsabilidade e você poderá acompanhar, mês a mês, o status do serviço por meio de relatórios produzidos por nossos especialistas.

Diversas empresas já aderiram ao modelo, que você pode conhecer com mais detalhes clicando aqui.

Conclusão

Fale com a gente e deixe sua empresa preparada para navegar entre todos os formatos em que o trabalho pode se apresentar daqui para a frente. Nossos canais tradicionais estão sempre abertos para atendê-lo e você também pode nos contatar por WhatsApp, no número (11) 97585-6614.

Não perca tempo. Adote o mobiliário como serviço e fique livre para focar nas estratégias da sua empresa.

Last modified: 29 de outubro de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + quatro =