Como escolher mobiliário para tornar o seu ambiente de trabalho funcional?

Todas as Publicações

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (1 Avaliações, Média: 5,00 de 5)
Loading...

Todos os dias, a maioria dos colaboradores de qualquer empresa passa boa parte do tempo em suas mesas. Mas você já parou para pensar que essa postura pode ser um inibidor da criatividade de qualquer profissional? Isso acontece porque, sem perceber, esse ambiente de isolamento não favorece as trocas, que são fundamentais para estimular o crescimento profissional do time. Como resposta a esse dilema, uma grande mudança pode estar a caminho: mais e mais empresas estão repensando seus ambientes de trabalho para além dos paradigmas criados pelas grandes companhias do Vale do Silício, como Google e Facebook.

Isso não é exatamente uma novidade. Mudanças de modelo no workplace são movimentos cíclicos que acompanham as tendências da época e são adotados pelas empresas mais “antenadas”. Quer um exemplo? Durante os anos 1980, os escritórios eram abertos (open offices) e os líderes ficavam junto das equipes. Com o tempo, esse modelo foi se desgastando, porque começou-se a especular que aquele cenário só existia para os líderes ficarem de olho no que as equipes estavam fazendo.

Já nos anos 1990 e 2000, os escritórios optaram por líderes em salas fechadas, alguns times isolados e boa parte dos colaboradores em baias individuais. O problema desse modelo foi a crescente falta de integração entre times e pessoas, tornando processos mais lentos e burocráticos.

Hoje, vivemos um revival dos espaços abertos em nome da acessibilidade, integração e horizontalidade da cadeia hierárquica. A mentalidade também mudou, graças à internet. Agora, o líder é visto como alguém presente, acessível e capaz de avaliar de maneira mais criteriosa não só os times como, principalmente, os indivíduos. E se, ainda assim, o resultado for positivo?

Muitos especialistas em workplace dizem que é este o caso. Para eles, o modelo passou a ser questionado, uma vez que, em muitos casos, as pessoas teriam começado a se isolar – o que poderia interferir na integração dos times – por se ressentirem da falta de privacidade. Munidas de seus fones de ouvido, estariam se comunicando mais por e-mail ou mensagens instantâneas, mesmo com colegas que estão a poucos passos de distância. Há também o efeito contrário: o ambiente estaria tão descontraído que os colaboradores teriam passado a ficar menos focados em resultados. A consequência é que, em breve, podemos ver o retorno das salas fechadas.

Com isso, você pode se perguntar: “E como ficam as enormes mesas comunitárias que minha empresa tem hoje, diante desse cenário possível de mudanças?”. E mais: “Como os colaboradores vão se sentir em relação às transformações no ambiente?”.

O mobiliário funcional

Para as duas perguntas, a resposta começa com a aceitação de um conceito simples: mudar é bom. É bom para a empresa, que é forçada a se atualizar para não ficar para trás, e é bom para o time, porque o motiva. Uma simples transformação de mobiliário, ou até mesmo uma nova disposição dos móveis atuais têm o efeito prático de fazer com que a equipe veja que a empresa em que trabalha não se acomodou e que está sempre tentando buscar melhores condições de trabalho para todos.

Mas como acompanhar essas mudanças de tendências para ficar em dia com as melhores práticas de funcionalidade no espaço de trabalho?

Não tem mistério: com soluções de mobiliário como serviço.

Quer você seja uma startup que está mobiliando seu primeiro escritório ou uma empresa já estabelecida que tem planos de otimizar o espaço existente, escolher o mobiliário ideal pode ser um desafio. Com essas mudanças no modo de organizar o espaço de trabalho, é necessário um investimento estratégico e utilizar os recursos da melhor forma. É exatamente aí que entra o mobiliário como serviço.

O mobiliário corporativo como serviço pode não só economizar o seu tempo, como também permite que você tenha a flexibilidade necessária para se adaptar rapidamente às novas tendências ou eventuais necessidades do dia a dia. Mas por onde começar?

Quatro passos para desenvolver o lado funcional da sua empresa com soluções de mobiliário como serviço

1) Determine as suas necessidades

Para garantir um processo tranquilo, comece levantando o tipo e a quantidade de móveis necessários para o seu escritório. O tipo de mobiliário que você precisará vai depender, em última análise, da natureza do seu negócio. Mas pense de maneira funcional! O seu mobiliário deve ser prático e atender ao que você precisa, não apenas ser bonitos ou cheios de estilo. Ter uma compreensão clara das suas necessidades reais durante esse planejamento é fundamental para o sucesso do seu projeto.

2) Entenda o espaço atual e saiba como explorá-lo totalmente

Com várias pessoas trabalhando juntas em um só lugar, seu escritório pode se tornar um caos num piscar de olhos. Por isso, pense em que mobiliário pode oferecer boas opções de acolhimento, especialmente se o seu projeto for para um local limitado. Assim, você pode descobrir espaços que não imaginava por causa da inadequação do mobiliário anterior. Móveis com o tamanho correto são fundamentais, não só porque permitem que os funcionários circulem livremente, como também porque farão com que o escritório pareça estar sempre organizado, como todo espaço de trabalho deveria ser.

Antes de irmos para o próximo item, um lembrete: você pode cumprir rapidamente os dois itens acima com o nosso simulador de layouts virtual. Todo o desenho do seu projeto pode ser feito aí, no seu computador. Basta saber as medidas do seu espaço e começar a escolher o mobiliário disponível. Depois de terminar seu projeto, enviamos para você um orçamento. E tudo isso de forma digital! Saiba mais clicando aqui.

3) Não se preocupe tanto em acertar na primeira tentativa

Substituir os móveis de um escritório pode ser um processo caro, demorado e que atrapalha o trabalho dos colaboradores. Mas não com o mobiliário como serviço! Se não ficar satisfeito com algum produto ou layout, você pode simplesmente substituir os móveis que quiser, quando quiser, com a certeza de que a entrega ocorrerá o mais rápido possível. E o melhor: sem que nada disso interfira no ritmo de trabalho da sua equipe.

4) Pense nos seus colaboradores e na produtividade deles

Como dissemos, em um ambiente corporativo típico, os colaboradores passam grande parte do dia sentados em suas mesas. Por isso, é absolutamente fundamental que eles tenham cadeiras confortáveis ​​e mesas apropriadas para o trabalho. Uma pesquisa da Universidade de Warwick, no Reino Unido, aponta que os índices de produtividade de colaboradores felizes aumenta em até 12% se estiverem acomodados em mobiliário adequado. A boa notícia é que temos inúmeras opções de cadeiras e mesas ergonômicas para que nem você, nem a sua equipe tenham essa preocupação, não importa o tamanho da sua empresa.

Conclusão

Criar um ambiente de trabalho funcional, partindo da escolha do mobiliário adequado, é essencial para que a sua empresa seja um espaço mais produtivo. Organização, fluidez na circulação de pessoas, integração dos times e, principalmente, o conforto dos seus colaboradores devem ser os principais pontos a se levar em consideração ao configurar os ambientes da sua empresa.

Ao adotar soluções de mobiliário como serviço, você terá também a flexibilidade de fazer ajustes nesta equação sempre que necessário. Seja por uma mudança interna no quadro de funcionário, por exemplo, ou para se adequar a um novo modelo de configuração do workplace. E poderá fazer isso de uma maneira prática, rápida e, principalmente, adequada às suas necessidades.

Encontre a combinação certa para o seu espaço e mantenha em alta tanto a satisfação da sua equipe, quanto a sua produtividade, sem abrir mão de um custo adequado para a realidade da sua empresa. E tenha uma certeza: a John Richard tem a solução que você precisa. Entre em contato conosco e comprove!

 

Last modified: 14 de fevereiro de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + dois =