Escritórios flexíveis: móveis residenciais no ambiente corporativo.

Todas as Publicações

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Sem Avaliações)
Loading...

A adesão ao home office é crescente em todo o mundo. Mas o que dizer sobre o caminho inverso? Provavelmente, você já deve visto escritórios que pareciam casas de tão acolhedores. A busca das empresas pela criação de uma atmosfera de conforto no trabalho tem razões estratégicas. Assim como o design biofílico e os processos de humanização do escritório, o uso de móveis com características residenciais no ambiente corporativo visa bem-estar e qualidade de vida como propulsores de criatividade, produtividade e entrosamento.

Os móveis com características residenciais podem ser utilizados tanto em residências como em escritórios corporativos. Móveis como, mesas de apoio cadeiras e poltronas, que além do design, respeitam o conforto e as medidas ergonômicas”, explica a arquiteta e fundadora da Universo Facilities, Terezinha Santos.

Terezinha complementa: “personalização e criação de uma identidade alinhada à marca são alguns motivos que levam às empresas a abrirem o leque de móveis para peças complementares às mesas e cadeiras tradicionais”. Outro ponto destacado pela especialista é a relação do ambiente com a cultura da empresa. Por exemplo, se a cultura corporativa enaltece engajamento e experiências mais humanas, faz todo o sentido que o espaço reflita estes valores. Aqui ainda cabe o conceito office-home, que é um movimento crescente de criação de ambientes corporativos com os aspectos de conforto e aconchego de uma casa.

Como ambientar o escritório com móveis residenciais?

Um aspecto importante nessa dinâmica é o tempo. Passamos horas e horas no escritório, portanto, é fundamental que o espaço seja pensado para oferecer conforto. A proposta não é eliminar o apelo corporativo e o profissionalismo do workplace, mas oferecer ambientes variados e, entre eles, áreas que utilizem o conforto dos móveis residenciais como um recurso. 

Alguns ambientes do escritório têm mais abertura para o uso dos móveis residenciais. Poltronas na recepção, sofás na sala de descompressão e copas, assim como áreas do café mais aconchegantes são exemplos fáceis de como dar uma atmosfera de casa ao trabalho. Outros espaços, como as posições de trabalho, demandam móveis que também ofereçam conforto, mas nestes casos o uso deve ser mais criterioso e alinhado às regras vigentes de ergonomia.

Por um outro motivo, o fator tempo deve ser considerado. Espaços de curta permanência e baixa necessidade de atenção e de foco recebem melhor uma ambientação que mescle escritório e mobiliário residencial. Ter em mente que o uso dos itens residenciais é bastante útil para transmitir um tom menos formal e mais convidativo auxilia no processo. Com o senso crítico alerta, é possível avaliar os ambientes nos quais a suavização é cabível. Dessa forma, a estética corporativa é mantida onde for necessário e o propósito de oferecer conforto e bem-estar aos colaboradores e visitantes é realizado onde for viável.

Last modified: 15 de setembro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =