John Richard no CASE 2019 – Primeiro Dia

Todas as Publicações

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Sem Avaliações)
Loading...

Nos dias 28 e 29 de novembro, a John Richard participou de mais uma edição do CASE 2019. O evento, que é o maior da América Latina, reúne startups para discutir novas formas de negócio e soluções em inovação para empresas de diversos portes e segmentos.

A John Richard esteve presente e, em seu estande, criou uma área de trabalho para quem quisesse usar durante o evento. Além disso, o evento trouxe uma série de painéis ao lado de parceiras como Tuim, Lime, Daryus, FS Educa, Spaces e Beer or Coffee, discutindo temas como modelos de espaço de trabalho, mobilidade e novas formas de consumir e pensar. Quer saber um pouco mais sobre o que aconteceu no primeiro dia de evento? Nós resumimos os principais tópicos aqui.

 

Espaços de trabalho voltados para pessoas

Um dos principais painéis que integraram o #WorkplacesByJohnRichard na quinta-feira, 28 de novembro, foi sobre criar escritórios e espaços físicos voltados para os funcionários, possibilitando maior diálogo e troca de ideias. Conduzida pela nossa head de Mobility, Paôla Carmen, a palestra abordou a necessidade – e as vantagens – de se criar dinâmicas de trabalho que coloquem as pessoas em primeiro lugar.

Muitas mudanças vêm transformando a nossa maneira de consumir e, como consequência, o modo como as empresas produzem também precisa ser atualizado. Isso está ligado ao redesenho dos espaços físicos. “O novo ambiente de trabalho precisa ser flexível, ágil, adaptável e trazer mobilidade para gerar liberdade. Nós temos que buscar essas respostas e inseri-las no design”, explica Paôla.

Já na palestra “O ambiente (e a relação) de trabalho mudou! E agora?”, de Regina Acutu, cofundadora da Verifact, a arquiteta – que redesenhou agências bancárias para que os funcionários se sentissem acolhidos – afirmou que o mais importante em um ambiente de trabalho é que ele seja confortável, digno e simplifique a vida de quem passa por ali. Além disso, é importante que gere conexões e trocas verdadeiras entre as pessoas.

Celso Toshio, da Facilities-Insight, reforçou este conceito no painel “O propósito dos FM com foco na tecnologia”. Segundo ele, o local de trabalho precisa integrar pessoas, propriedades e processos. Afinal, o objetivo das empresas deve ser melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Alinhado a isso, outro tema muito explorado durante o primeiro dia de evento foi o desenvolvimento de uma cultura colaborativa. Seja no ambiente corporativo, educacional ou outro. Ainda pela manhã, Isabelle Nahas iniciou o evento com essa ideia em um painel chamado “Bate-papo em um mundo dinâmico” e Carlos Eduardo Damian, do Centro Paula Souza, desenvolveu o tema em uma apresentação sobre “Processos de aprendizagem em meio a constante disrupção”. Segundo ele, é muito importante fomentar a busca pelo aprendizado dentro e fora da sala de aula, gerando experiências e troca de ideias, para, enfim chegarmos à inovação.

A aprendizagem ligada à inovação também foi tema do bate-papo com Rodrigo Terron, CEO da Shawee, Thiago Baeta, da E-commerce Brasil, David Steuer, da M&A Advisory e Lindalia Reis da Ions. No painel “De repente digital: o que está acontecendo?”, Lindalia ressaltou a importância de quebrarmos as barreiras invisíveis que impedem as pessoas de se desenvolver. Além disso, os quatro abordaram a necessidade de evidenciar talentos na área de tecnologia, incentivando os jovens a colocar as suas ideias em prática. Durante a discussão, a questão do digital foi relacionada a uma mudança na maneira de pensar: hoje em dia, precisamos nos atentar para o impacto social e ambiental de tudo aquilo que tiramos do papel.

Murilo Filomeno, da Tuim, e a engenheira ambiental e eco influencer Maria Constantino reforçaram este conceito. Eles debateram ideias como sustentabilidade e mobilidade durante um papo sobre “Novos comportamentos de consumo”. Murilo reforçou a urgência de aprendermos a compartilhar para que o mundo possa se renovar e continuar existindo e exemplificou com a sua própria experiência, contando que a Tuim nasceu com o propósito maior de ressignificar o consumo no contexto do seu negócio. Já Maria Constantino lembrou a importância de olharmos para a questão ambiental em tudo aquilo que produzimos, criando processos sustentáveis e fazendo com que cada objeto já existente possa ser reinventado e reutilizado.

Para fechar esse ciclo, a última palestra do dia foi “Worklifestyle: espaços de trabalho e seus impactos nas cidades do século XXI”. Nela, Alessandra Lippel, proprietária do Limão ou Limonada, apresentou a ideia de futurismo: disciplina que ajuda a explorar, entender e traduzir as possibilidades futuras com base nas evidências empíricas e nos avanços tecnológicos. Ela também reforçou o conceito de que os espaços de trabalho precisam ser flexíveis, permitindo que as pessoas desenvolvam as suas atividades onde precisarem e lembrou a importância de inserir esses conceitos na maneira como pensamos as cidades.

Investir em espaços abertos, mais dinâmicos e com móveis que podem mudar de lugar, se adaptando facilmente às novas necessidades dos usuários são um bom exemplo de como colocar isso na prática. Materiais que facilitam o acesso à estrutura, que podem ser montados e remontados sem que se faça necessário destruir e reconstruir um ambiente a cada mudança também foram listados por Lippel. “Se o trabalho e a cidade estão ficando flexíveis, nós, como pessoas, precisamos ter mentes cada vez mais maleáveis, dispostas a aprender e reaprender as coisas, abrindo caminho para construir esse futuro que tanto desejamos”, afirma.

E este foi o primeiro dia do CASE 2019, um evento que, a cada edição, vem ganhando novos participantes, adeptos e importância, fazendo a diferença no modo de pensar a economia (e as atitudes) dos dias de hoje e como as empresas podem (e devem) se adaptar para ter ganhos sustentáveis no curto, médio e longo prazos.

Saiba como foi o segundo dia do Case 2019 clicando aqui e mantenha-se informado sobre mobiliário flexível e como a sua empresa pode se beneficiar se adotar iniciativas simples nos projetos dos seus ambientes.

Last modified: 10 de janeiro de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 4 =