Móveis voltados ao trabalho em equipe.

Todas as Publicações

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Sem Avaliações)
Loading...

O contexto atual de transformações e mudanças aceleradas impacta diretamente o workplace. Cada vez mais, os escritórios têm diversas funções no suporte ao trabalho. Há ambientes focados em concentração, descanso, trabalho em equipe, etc. Com isso, além de ergonomia e conforto, o espaço corporativo tem necessidades relacionadas à performance, resultados e novos modelos gerenciais. Neste cenário, priorizar uma estrutura adaptável é a peça-chave na construção de um local adequado e favorável à atuação individual e do time. Dos móveis às ferramentas e softwares, diversos apoios podem otimizar a experiência dos colaboradores em prol de mais eficiência, criatividade e interação, como você lê abaixo.

Nos dias de hoje, falar sobre escritórios e times remete imediatamente às metodologias voltadas ao trabalho em equipe. Os atuais modelos de gerenciamento e de projetos, comumente, são baseados em cocriação e muita interação. Na prática, os ambientes são montados para que os profissionais dividam espaços e, literalmente, trabalhem juntos. Ainda assim, mesmo em estruturas mais individualizadas, as salas de reunião marcam presença e são um ícone do trabalho coletivo. Para além dos métodos ágeis, ferramentas colaborativas e softwares remotos e compartilhados, qual o papel do mobiliário no trabalho em equipe?

Móveis a favor do compartilhamento.

O que é mais fácil: trabalhar em equipe em uma mesa compartilhada ou em mesas individuais em salas próprias? Por mais óbvio que pareça, sempre vale frisar as vantagens de comunicação e troca dos móveis que favorecem a junção do time. Se as demandas do trabalho envolvem esforço e atuação coletiva, contar com móveis que viabilizem proximidade física é, sem dúvidas, um facilitador de desempenho. Da mesma forma, momentos que demandam concentração e trabalho individual são favorecidos por uma estrutura de isolamento. O escritório torna-se mais estratégico quando os ambientes e as configurações de mobiliário acompanham às demandas do uso. Ou seja, a dica é diversificar!

Imagine a seguinte situação: equipe em reunião de brainstorming. A cada ideia, os profissionais contribuem e/ou evoluem a(s) proposta(s) adicionando sugestões e opiniões. O encontro, que é focado em criação coletiva, depende diretamente da participação das pessoas e do engajamento como time para ser mais produtivo. Agora, imagine a mesma situação com o suporte de uma mesa lousa. Na própria superfície do móvel que reúne os profissionais, todos podem fazer anotações, assim como complementar e conectar as ideias expostas de maneira ágil. Claramente, o mobiliário facilita o trabalho conjunto e oferece uma experiência com recursos que ampliam o valor lúdico da técnica.

Aprofundando o olhar, o exemplo demonstra a relevância dos móveis atentos às pessoas e à flexibilidade. Afinal, a função principal do workplace é viabilizar o trabalho, que é realizado pelos profissionais. As soluções de mobiliário voltadas à humanização permitem gerenciar o espaço com foco em constante adequação. Se você tem interesse em conferir mais sobre isso, leia nosso post sobre escritórios flexíveis.

Last modified: 14 de maio de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − doze =