O novo trabalho presencial: um escritório 2.0

Todas as Publicações

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (19 Avaliações, Média: 1,42 de 5)
Loading...

Uma das mais profundas mudanças trazidas pela pandemia de covid-19 foi a maneira como trabalhamos. Para surpresa geral, os últimos meses demonstraram que boa parte do trabalho que normalmente era feito nos escritórios poderia ser realizada fora deles. Muitas pessoas e empresas também descobriram que poderiam ser mais produtivas em casa, com a vantagem de estarem livres dos deslocamentos até o trabalho. Assim, 2020 se tornou, definitivamente, o início da era em que o teletrabalho se tornou o novo normal – um fenômeno pode ter vindo para ficar.

Mas se a pandemia provocou a aceleração da adoção em massa do home office, também revelou suas limitações, especialmente agora que vivemos na economia do conhecimento. O sucesso de uma organização ainda depende muito das interações pessoais, da colaboração e do crescimento pessoal e profissional, construídos presencialmente. Por isso, o acerto fino do modelo de trabalho flexível – parte em casa e parte no escritório – pode se tornar uma equação vital para o futuro das empresas.

Pensando em preservar os ganhos dessas interações pessoais, muitos empregadores estão trazendo seus funcionários de volta ao escritório, ou estudando maneiras de fazê-lo. Essas iniciativas vão desde manter as sedes localizadas em bairros centrais, mas transformando-as em ambientes estratégicos, a criar escritórios-satélites em regiões mais afastadas dos centros comerciais, onde há mais mão de obra.

Em todos esses casos, o aluguel de móveis é a melhor alternativa para as empresas se adaptarem ao cenário do trabalho atual e dar os passos na direção do ambiente corporativo do futuro, o escritório 2.0. Vamos ver como?

Um ambiente que privilegie o aprendizado e o crescimento dos funcionários

O escritório tem um papel muito importante em criar oportunidades de aprendizado para colaboradores, especialmente os mais jovens. Isso porque muito do desenvolvimento de pessoas não passa só pelo treinamento formal, mas pela somatória das outras interações possíveis ao se fazer parte de uma equipe. Por isso, para novos colaboradores ainda no início de suas carreiras ou recém-contratados, é fundamental dividir o dia a dia do trabalho com pessoas mais experientes.

Estes são ingredientes ideais para transformar as sedes em ambientes de aprendizado para os novos colaboradores e para que os mais antigos possam preservar e disseminar a cultura da empresa, uma das maiores preocupações dos CEOs durante a pandemia, de acordo com a pesquisa que realizamos no início do segundo semestre deste ano.

Aqui, na John Richard, nós oferecemos soluções de mobiliário para todos os momentos do seu negócio, como exploraremos a seguir.

A relação entre espaço e pessoas

Neste novo momento dos escritórios, é inevitável que haja menos colaboradores presenciais. A necessidade de posições de trabalho no espaço corporativo vai variar mês a mês, de setor para setor, também porque muitos já estão mais propensos a adotar o trabalho remoto de maneira definitiva, como Twitter e Google, no exterior, e XP Investimentos, no Brasil.

Ainda assim, o espaço per capita pode se manter o mesmo por causa das medidas de distanciamento social, uma vez que será necessário mais espaço por funcionário para respeitá-las. Pouco tempo atrás, a densidade típica de um escritório era de apenas 8m2 por colaborador. Para que os escritórios reabram com segurança, essas proporções terão de aumentar e ser apoiadas por mudanças que passam por horários de trabalho escalonados e home office como políticas de segmentação.

É muito cedo para dizer qual será o impacto de longo prazo nas necessidades de posições nos escritórios, especialmente quando uma vacina estiver disponível em massa. Desse modo, as empresas precisam estar prontas para se adaptar rapidamente para qualquer cenário. Com a compra de móveis, isso é impossível e é por isso que o mobiliário como serviço é a resposta ideal para este dilema. Afinal, o centro do modelo é a flexibilidade para se adaptar. Contratando o serviço, as empresas estarão preparadas não só para responder prontamente à necessidade de trazer os colaboradores para o escritório sempre que necessário, como garantir a segurança deles com móveis adequados ao distanciamento social até esse momento chegar. E tudo sem fazer um investimento inicial pesado, que comprometa suas estratégias de curto prazo em um momento tão delicado.

O que fazer com os móveis ociosos?

Nesta readequação dos escritórios, pode surgir a necessidade de lidar com mobiliário que não se adeque às circunstâncias do novo momento. Seja por haver excesso de móveis na nova configuração, seja por não poderem ser adaptados ao distanciamento social, essa questão não pode ser um impeditivo para o que precisa ser feito. Para atender a essa necessidade, desenvolvemos o serviço de gestão de mobiliário, em que armazenamos os móveis dos nossos clientes em depósitos próprios pelo tempo que for necessário, cuidando da retirada e da manutenção de todas as peças.

Assim, nossos clientes têm mais condições de desenhar a melhor formatação para os seus ambientes, sem preocupações.

Conclusão

Para justificar sua existência, o escritório terá que se tornar um destino com um propósito, com ambientes seguros que aumentem o bem-estar e a criatividade dos times. Para isso, é fundamental pensar em móveis e soluções de design de interiores que respeitem o distanciamento social e estimulem a colaboração entre os seus funcionários.

Tornando-se destino não só para o trabalho em si, mas para encontrar colegas de trabalho, trocar ideias e inspirações, além de preservar e disseminar a cultura da empresa, as sedes corporativas poderão se tornar o farol que iluminará o melhor caminho a ser seguido. E ele passa por mobiliar os ambientes de maneira adequada para tornar isso possível, algo que certamente é o grande desafio das empresas hoje e nos próximos meses.

Adote o mobiliário como serviço e não perca mais tempo para construir o futuro dos seus escritórios, cuja largada foi dada em março deste ano. Entre em contato através dos nossos canais tradicionais ou pelo WhatsApp, no número (11) 97585-6614.

Last modified: 15 de março de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 5 =