Pesquisa Expat Insider: tipos de expatriados.

Todas as Publicações

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Sem Avaliações)
Loading...

A edição 2018 da pesquisa Expat Insider, realizada pela InterNations, classificou seis tipos de expatriados. Apesar de terem em comum o fato de mudarem de País com forte apelo profissional, os expatriados podem ter motivações variadas. Tais fatores são importantes para entender com mais profundidade as dinâmicas da expatriação e, consequentemente, aprimorar conhecimentos sobre as necessidades, anseios e processos de adaptação das pessoas que migram internacionalmente. 

O objetivo do estudo foi indicar as principais motivações dos entrevistados para, a partir daí, ser possível encontrar padrões. 80% dos respondentes se encaixaram em algum dos tipos descritos abaixo. Os demais entrevistados apresentaram razões como viagens prolongadas, trabalho missionário ou voluntário, que foram excluídos dos tipos a seguir. 

Tipos de expatriados listados na Pesquisa Expat Insider.
  • 16% dos entrevistados revelaram que a expatriação foi motivada por qualidade de vida. Questões financeiras, religiosas e segurança foram as explicações atribuídas à busca. Deste grupo, nomeado no estudo como otimizador, 21% eram trabalhadores, 21% aposentados e 10% nível gerencial.
  • O grupo nomeado como exploradores compôs 12% dos resultados. Essas pessoas informaram que a mudança foi motivada pela busca por desafios e aventuras. A respeito das áreas de atuação dos exploradores, 18% responderam trabalhar em educação, 14% em TI e 8% em publicidade, marketing e comunicação.
  • 10% dos respondentes se enquadram no perfil classificado de expatriados. Ou seja, pessoas que mudaram em transferências profissionais internacionais. Sendo as entrevistas, 14% são da área industrial e engenharia, 13% finanças e 11% de TI.
  • O 4° perfil descrito na Pesquisa Expat Insider foi o “go-getter”: pessoas determinadas a encontrar sucesso. Entre os formatos de realização, os resultados revelaram: conseguir um trabalho e iniciar um negócio. 45% dos entrevistados desse perfil informaram ser pós-graduados, 33% graduados e 10% PhD ou níveis similares como doutorado.
  • O 5° perfil também é um clássico da expatriação: cônjuge. A mudança é motivada por uma oportunidade de trabalho ou por educação do parceiro ou parceira. Nestes casos, a pessoa é acompanhante. O estudo ratificou o estereótipo de que a maioria das spouses são mulheres, 86%. Deste grupo, 45% relataram ter filhos.
  • O último grupo do estudo foram os românticos (12%), que mudaram para se encontrar ou casar com pessoas no País de destino. 58% eram mulheres e 42% homens. 

 

Last modified: 27 de agosto de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + três =