Upcycling: alunos criam novas peças em parceria entre IED e Projeto Sofá

Todas as Publicações

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Sem Avaliações)
Loading...

Conheça o projeto em parceria com o IED que promoveu um olhar aprofundado para o upcycling

Transformar um gaveteiro em uma cama para pets. Um abajur vira uma bolsa de luxo. Quem sabe até tampas de lixeiras como decoração. E se pudéssemos repensar tudo aquilo que muitas vezes consideramos como descartável e transformar em algo novo, inteligente e funcional?

Essa foi a proposta do Projeto Sofá para os alunos dos cursos de Design de Produto, Moda e Design Gráfico do Instituto Europeo di Design (IED). Como parte do projeto de encerramento do semestre, os alunos foram convidados a repensar itens que chegaram ao fim do seu ciclo útil e colocar a criatividade em prática para dar a eles uma nova vida.

Uma nova vida aos móveis

Tudo começou com um convite para Pamela Paz, CEO do grupo John Richard e fundadora da Tuim, participar do evento Design Week em uma conversa com Graziela Nivoloni, coordenadora do curso de Design de Produto no IED, sobre o Design para Compartilhamento e o acesso a produtos através da assinatura.

A economia circular, que tem sido uma discussão importante no Instituto, passou então a ser a pauta principal que norteou este projeto. Segundo Graziela, “para que nós, criativos e designers, possamos enfrentar esses problemas e constituir um novo olhar e uma possibilidade de inovação, surgiu esse desejo de unir forças, olhar para esses produtos com mais cuidado e explorar novos desdobramentos”.

A partir daí, a John Richard e a Tuim se uniram para reservar produtos que tinham em seu estoque e que não poderiam mais fazer parte do ciclo de assinatura, logo seriam leiloados. Por meio do Projeto Sofá, que já é um idealizador de ações sociais e pretende atender famílias carentes, as empresas viabilizaram o fornecimento de materiais como cadeiras, gaveteiros de escritório, lixeiras, abajures e até mesmo parafusos para que os alunos pudessem propor um recomeço para estes itens.

Upcycling aplicado ao projeto

Sob orientação do professor Christian Ullmann, os estudantes participaram de um workshop de 5 dias para planejar, construir um painel de referências e executar os protótipos. Eles poderiam utilizar as ferramentas na oficina da própria instituição, porém os únicos materiais seriam aqueles disponíveis na pilha em meio ao pátio.

“O que nós procuramos no projeto aplicado em parceria com o Projeto Sofá, era a transformação do olhar. Trazer o desafio para eles de enxergar além do que estão acostumados e daquilo que todos veem que é o descarte para esses itens”, ressaltou o professor Christian.

Junto com a atividade prática, os envolvidos tiveram conversas sobre design circular e os impactos do modelo linear que vem sendo praticado há muitos anos. Neste, os recursos são extraídos, modelados em produtos, vendidos e descartados na medida que deixam de cumprir sua função. A proposta do projeto foi justamente apresentar o upcycling como alternativa a essa situação, valorizando os materiais para que permaneçam úteis o máximo de tempo possível.

Ao fim dos cinco dias, os alunos apresentaram as peças desenvolvidas no pátio do Instituto, permitindo que os professores avaliassem e comentassem sobre cada trabalho. Com temática livre, os resultados foram diversos: desde camas para pets, bancos, instrumentos musicais, itens decorativos até acessórios de moda. “Trazer essa preocupação para a realidade do aluno é uma excelente forma de fazer com que ele já chegue no mercado com uma visão diferenciada”, complementou Christian.

Transformações que vão além dos móveis

De acordo com Graziela, o projeto operou em três dimensões importantes que vão além do olhar para os móveis individualmente: a economia circular (e o próprio upcycling); o design e as estéticas disruptivas; e a responsabilidade ambiental, social e política dos envolvidos.

Na prática, o conceito de reaproveitamento e upcycling já é bastante aplicado na indústria da moda, reutilizando tecidos e aviamentos para confecção de roupas e acessórios com designs exclusivos. Além disso, existem infinitas possibilidades para criar produtos novos, gerar empregos, reduzir os resíduos em aterros sanitários e promover um novo olhar para produtos e para a própria sociedade.

“Agora, quando eu ando na rua, eu consigo enxergar itens que estão sendo descartados e imaginar novas possibilidades para eles, novas formas”, afirmou Andressa Ribeiro, aluna do curso de Design de Produtos.

Sobre o Projeto Sofá

Ações executadas anteriormente no grupo John Richard consolidaram o Projeto Sofá, cujo objetivo é acessar as camadas mais necessitadas e oferecer condições mais dignas no ocupar.

O projeto nasceu para ressignificar e revitalizar espaços, dando nova vida ao que parecia ser um ciclo encerrado. Tem como foco espaços assistenciais e moradias carentes, atuando através de ações ordenadas que envolvem mobiliário e parceiros. Como resultado final, buscamos transformar a realidade de cidadãos em vulnerabilidade social levando mais conforto às suas moradias.

O modelo de negócio de Móveis por Assinatura, por si só, já compreende a economia circular e tem ampla responsabilidade ambiental. Contudo, cada móvel possui sua vida útil dentro da empresa, como em qualquer negócio. Seja por atualizações de design, portfólio ou mesmo por quantidade de locações, sua jornada, por mais que prolongada, é finita dentro do grupo John Richard.

Através das ações do Projeto Sofá, a jornada que se encerra por aqui se reinicia em outros lares ou instituições. Os móveis são revitalizados, higienizados ou até mesmo atualizados, e chegam como novos a quem necessita. Levam conforto, dignidade e amor. Até mesmo aqueles móveis que não suportam mais suas funcionalidades originais também podem ser ressignificados. Tudo se transforma, nada se perde.

Last modified: 20 de dezembro de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − 1 =